Pediatra do Hospital Infantil São Camilo faz trabalhos voluntários na África

Publicado em: 08, setembro, 2015

O pediatra, Dr. Henrique Patto de Abreu, vivenciou momentos incríveis em julho deste ano. Ele passou nove dias em Moçambique, sudeste da África fazendo trabalhos voluntários. O pediatra foi para o país através da ONG “Fraternidade Sem Fronteiras”, um trabalho 100% voluntário. “Os voluntários da ONG arcam com todos os custos da viagem, desde passagem, hospedagem e alimentação. Fiquei dois dias hospedado em um Hotel e os outros dias dormi na aldeia”, conta.

Dr. Henrique descreve que foi uma experiência fantástica e que pretende voltar em janeiro de 2016. Ele relata que apesar do cenário difícil, os moradores de Moçambique, em especial as crianças apresentam uma alegria extraordinária. São crianças que muitas vezes passaram o dia todo sem comer ou se alimentaram do pouco que têm, mas quando você chega com seu trabalho, presenteando-os com um simples brinquedo (feitos com materiais recicláveis), a felicidade deles é contagiante. Eles são muito educados e extremamente gratos por tudo. Eu fui para ajudar e voltei aprendendo muito com eles”,diz.

A ONG “Fraternidade Sem Fronteiras” foi idealizada há 5 anos, pelo campo-grandense Wagner Moura. Ela tem por objetivo desenvolver projetos buscando transformar a vida das pessoas, principalmente crianças e adolescentes órfãs de Moçambique, que atualmente são 1 milhão da epidemia da AIDS e vítimas da guerra civil.

Dr. Henrique explica que as crianças assistidas pela ONG participam de aulas de alfabetização e reforço escolar, além de atividades culturais, principalmente danças e músicas regionais e são orientadas sobre como prevenir a AIDS, a doença que mais atinge a população local. “Por intermédio da organização, as crianças permanecem por meio período nos centros de acolhimento, onde recebem duas refeições diárias, material e noções de higiene pessoal”, conta.

De acordo com o pediatra, dessas 1 milhão de crianças e adolescentes órfãs a ONG assiste 1500, em cinco Centros de Acolhimento espalhados por Moçambique. A ONG trabalha através do apadrinhamento. Dr. Henrique explica que qualquer pessoa, seja brasileira ou estrangeira pode apadrinhar uma criança, com o valor de R$ 50,00.  “O apadrinhamento é feito através do site da ONG. Você apadrinha aqui no Brasil e eles assistem mais uma criança lá, na África”, explica. Com esse valor mensal a criança recebe toda a assistência dos colaboradores da ONG por 30 dias.

Para conhecer mais sobre os trabalhos da ONG “Fraternidade Sem Fronteiras” e apadrinhar uma criança acesse o site www.fraternidadesemfronteiras.org.br .